EMPREENDEDORISMO SOCIAL E TECNOLÓGICO COM ALDEIAS INDÍGENAS

A iniciativa Go Future nasceu do sonho de ensinar e compartilhar conhecimentos com jovens de aldeias indígenas. Incentivar os jovens a empreender e a solucionar problemas das aldeias indígenas são alguns dos objetivos da edição de lançamento do projeto Go Future, que tem como base comunidades, propósitos e um mundo melhor por meio do empreendedorismo.

No dia 28 de abril foi realizada a primeira edição do projeto, que reuniu jovens representantes de todas as aldeias da cidade de Peruíbe, que passaram por uma imersão focada no aprendizado do cenário de empreendedorismo tecnológico. A ação aconteceu na aldeia Awa Porungawa Dju, na divisa de Peruíbe com Itanhaém. As oficinas foram ministradas pela idealizadora do projeto Karina Martins, o facilitador Raul dos Santos Vieira. As atividades contaram com o apoio dos colaboradores Eliseu Mendes e Zé de Matos, do Soul Peruíbe.

Jovens e professores de escolas indígenas participaram de oficinas rápidas, práticas e totalmente dinâmicas, onde aprenderam conceitos, ferramentas e metodologias para tirarem suas ideias do papel.

Oficina de canvas, pitch, jornada do usuário, brainstorm, storyline, golden circle, blue print, prototipação, identidade visual foram algumas das atividades realizadas na oficina, que abordou conceitos e metodologias de startup, design thinking, empreendedorismo e marketing digital.

Durante as atividades foi possível perceber as reais necessidades das aldeias, no qual surgiram projetos com foco em difusão e valorização da cultura indígena, ações contra preconceito e bullying com jovens indígenas, horta sustentável baseada em produtos da cultura indígena e projeto de valorização da medicina indígena.

Divididos em grupos baseados em uma das ODS da ONU, os participantes foram de um problema à concepção de uma ideia e solução. Todas as oficinas foram imersivas e focadas nas ideias apresentadas pelos indígenas.

Ao final das atividades foram realizadas as apresentações dos projetos, com modelo de negócios, protótipos e logos. Ao término do evento, foi realizada uma atividade de integração cultural com apresentação de cantos e danças indígenas.

Com problemas, soluções e projetos definidos, o Go Future agora irá auxiliar as comunidades indígenas a conseguirem parceiros para a viabilização dos projetos, como apoiadores, patrocinadores e até mesmo voluntários para oficinas nas aldeias.

Para esta oficina contamos com o apoio especial de parceiros como as Secretárias de Turismo e Cultura de Peruíbe que nos cederam projetor, Gráfica Fênix pela impressão das atividades, ao Hostel Tá em Casa pela hospedagem,  à estamparia Costur Art pelas camisetas do Go Future e ao Soul Peruíbe pela cobertura do evento.

O projeto Go Future tem como um dos pilares as ODS, que são 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.  A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável propõe uma ação mundial coordenada entre os governos, as empresas, a academia e a sociedade civil para alcançar os 17 ODS e suas 169 metas, de forma a erradicar a pobreza e promover vida digna para todos, dentro dos limites do planeta.

Conectar as ODS da ONU com os problemas reais da comunidade indígena local e encontrar soluções para eles é o objetivo principal dessa edição do projeto, que por meio do conhecimento e de uma mudança de comportamento, visa quebrar barreiras e paradigmas, colocando os jovens no centro do processo, empoderando, desafiando, dando liberdade de crescer, aprender e, ainda, trazendo um impacto social para a comunidade como um todo.

Go Future significa “vá para o futuro”, futuro este, no qual o projeto visa auxiliar os jovens a construir com base em seus sonhos e metas, além do grande objetivo do projeto, que é conectar pessoas e propósitos com foco em um mundo melhor. O Go Future pretende levar o projeto para outras comunidades que necessitam de apoio, como quilombolas, ribeirinhas, caiçaras, dentre outras.